QUEM SOMOS?

Publicado por Global Ecological Transitions em

 

NOSSA EXPERIÊNCIA

Lívia Humaire

Lívia Humaire, idealizadora e mentora da Global Ecological Transitions possui uma vasta experiência em modificar e analisar cadeias produtivas, desde o material até questões sociais e econômicas e encaixá-las na circularidade.

Desde 2014 trabalha dentro dos princípios do movimento Zero Waste. Geógrafa de formação, ao fundar o primeiro empreendimento Zero Waste no Brasil, em São Paulo (2018), preparou e estabeleceu uma rede com mais de 80 fornecedores locais. Desde cosméticos até produtos de limpeza e produtos para uma vida sem plástico, ela reuniu em um só espaço, após um intenso trabalho de curadoria, produtos que atendiam os princípios do eco-design e da economia circular. 

Não apenas, os produtos que ainda possuíam melhorias para atingir o critério do espaço (sem plástico, compostável, de pequeno produtor, etc) recebiam suas orientações e capacitações diretas e apoio para mudanças e adequações. Desta forma, mais de 600 produtos compuseram o projeto inicial e revolucionário para o país.

Neste momento Lívia se dedica a estudar ainda mais em como fazer para que a escala de mudanças possa atingir sociedades inteiras, trabalhando principalmente o tema Transições.

"Acredito que a cadeia produtiva, espinha dorsal do nosso sistema social de consumo e metabolismo deva sofrer alterações reais e profundas. Nossa análise não deve se limitar se um produto é feito de plástico ou não para consumi-lo caso precisamos desse produto, mas, devemos saber como foi feito, a origem de sua matéria-prima e como seu final de uso se dá. Precisamos desenvolver mecanismos nos quais possamos nos basear para apoiar apenas os projetos limpos ambientalmente, socialmente justos e prósperos, que mantenham os biomas vivos e preservados e que estejam em consonância com a regeneração da Terra. Ao menos devemos apoiar projetos que estão promovendo tais mudanças e fazendo suas transições ecológicas" (Lívia Humaire).


Maila Schiavon

Maila é Engenheira Mecânica com vasta experiência em cálculos estruturais. Atuante do ramo aeroespacial desde o início de sua carreira, trabalhou como engenheira de cálculo estrutural em multinacionais brasileiras e estrangeiras. Em 2011 fundou, junto com dois sócios, uma empresa de consultoria em engenharia em Basel, Suíça.

Em 2014 assistiu uma entrevista sobre “Zero Waste” com a Lauren Singer e fez o seu primeiro compromisso “Zero Waste” consigo mesma: observar durante três semanas o lixo plástico produzido por sua família. O resultado foi assustador! A partir daí, o compromisso “Zero waste” tinha virado mudança no estilo de vida e hábitos da família. Com um passo de cada vez eles foram mudando suas escolhas e hábitos de consumo e conseguiram reduzir a produção do lixo doméstico da família em cerca de 80%.

Motivada e inspirada pelo movimento “Zero waste”, Maila viu crescer o interesse das pessoas na cidade onde mora, Basel - Suíça.


Em 2017 participou, junto com um grupo de empreendedores voluntários suíços, do projeto, desenvolvimento e materialização da primeira loja Zero Waste de Basel. Desde de sua inauguração, a loja tem sido uma grande referência para os moradores da cidade e tem inspirado varias pessoas pelo caminho “Zero Waste”.

Em 2020, com a chegada da Lívia à Basel, Maila foi convidada a participar do projeto GET e aceitou com imensa motivação. Maila acredita que a idéia de criar indicadores para produtos, não somente unifica dois conceitos essenciais – ciência (em forma de cálculo) e sustentabilidade – como também traz transparência ao consumidor final, ao produtor e a toda cadeia de produção.

“Afinal, é mesmo mais sustentável que um consumidor europeu consuma somente produtos “produzidos” na Europa? Para responder esta pergunta eh preciso avaliar toda a cadeia de produção. De onde vem a matéria-prima? Qual impacto social que ela tem? Qual impacto econômico ela gera no lugar de obtenção? Como o produto e a matéria-prima são transportados? Todas essas questões precisam ser consideradas. Os indicadores são um modo de matematizar estas questões com o objetivo de trazer clareza aos pontos fortes e fracos da cadeia de produção de um determinado produto. Somente a partir daí será possível que o consumidor final faca uma escolha verdadeiramente sustentável” (Maila Schiavon)

Markus Thomas

Markus Thomas é arquiteto e diretor de arte. Atualmente estuda Energias Renováveis na Escola Superior NordWest.

Participou de todo o processo de fundação do primeiro espaço Zero Waste do Brasil ao lado de Lívia. Foi o arquiteto responsável por todo o empreendimento e obra sustentável do espaço com reutilização de materiais e processos. Também pesquisou, instalou e gerenciou todos os sistemas de ponto de venda, controle e integrações do espaço físico e virtual. 

Na GET desenha os mesmos sistemas adaptados para à Europa. Gerencia todo o processo de importação, além de monitorar para que todas as compensações estejam 100% concluídas com sucesso.

 

 

 

#trasnsicoesecologicas #globalecologicaltransitions #transitions #zerowaste #zerowastemoviment #circulareconomy #bioindicatores #bio #bioindicadores

Publicação Mais Recente →